Estacionamento Rua da Concórdia, 286

Última atualização: 07 outubro 2020 - 16:25

Informações

Local Aberto

Segunda - Sexta: 07:30-15:30h
Sábados: 08:00-15:00h

Rua da Concórdia, 286 - São José, Recife - PE, Brasil

Estacionamentos mais próximos

Ofertas


Nenhum panfleto cadastrado (ainda!)
Em breve os panfletos estarão disponíveis aqui.

Produtos e Serviços

Nenhum produto cadastrado (ainda!)
Em breve os produtos da Casas Leo estarão disponíveis aqui.

Este estabelecimento é seu? Entre em contato para editar informações ou remover as informações da plataforma.
  • Sem categoria

    Bora passear no Antigo??? Vamos no Marco Zero!!!

    O Marco Zero fica localizado na Praça Rio Branco, no bairro do Recife. Evidentemente,  é conhecido como o local da fundação da cidade, pois é a partir  desta placa de bronze, instalada em 1938 pelo Automóvel Clube de Pernambuco, que são feitas todas as medidas oficiais de distâncias rodoviárias. O projeto atual da Praça do Marco Zero foi feito pelo artista plástico Cícero Dias e recebeu o nome de “Eu vi o mundo, ele começava no Recife”. Além disso é um ponto turístico da cidade porque dele se pode ver o Parque das Esculturas Francisco Brennand e o conjunto de prédios históricos que rodeiam a Praça. É também o principal polo de festejos durante o carnaval recifense, recebendo milhares de turistas e moradores locais com uma programação multicultural que atrai a atenção de todo o país. Ao lado da Praça encontra-se o Centro de Artesanato de Pernambuco, pólo de comercialização de produtos artesanais, e os bares e restaurantes que compõem os Armazéns do Porto, complexo gastronômico da cidade. Em 2017, foi instalado um letreiro especial com o nome da cidade e uma sombrinha em alusão ao frevo, que atrai a atenção dos visitantes e é um dos pontos mais compartilhados nas redes sociais. Pense num passeio bom, no final da tarde, pra curtir com a família e os amigos. Vem sentir essa brisa! A Praça do Marco Zero fica na Av. Alfredo Lisboa, no bairro do Recife.

  • Varejo

    Saiba como usar artigos para festa e arrasar na decoração da sua comemoração

    Quem não ama reunir os amigos ao redor da mesa, decorar a casa com lindos artigos para festa e curtir as músicas preferidas da turma numa data especial? Uma boa festa traz sempre a sensação de que a vida merece ser comemorada. E merece mesmo. Mais ainda quando estamos cercados por quem amamos e organizamos cada detalhe com as próprias mãos. No Centro do Recife, não faltam opções de painéis, itens de papelaria, balões, bandejas e lembrancinhas temáticas para todo tipo de evento. Tudo para imprimir personalidade em cada detalhe e abastecer todo o passo a passo da decoração que você idealizou. Pensando nisso, preparamos uma lista de dicas infalíveis para que você escolha artigos para festa de forma prática e arranque elogios dos convidados na sua próxima comemoração.  Comece escolhendo um tema dos seus artigos para festa A decoração de uma boa festa precisa começar pela definição de um tema. É isto que vai determinar as cores e os elementos que deverão ser distribuídos no ambiente onde o encontro vai acontecer. Um filme, um time de futebol, uma tradição cultural, uma novela, uma estação do ano, um personagem de animação: tudo pode inspirar a escolha dos artigos para festa, começando pela papelaria. Para festejar um aniversário, por exemplo, procure representar hábitos ou elementos de que o aniversariante mais gosta. Uma cervejinha gelada no fim de semana? Um esporte? Um bloco de carnaval? Um filme que marcou sua adolescência? Vale tudo para agradar o homenageado e deixar seu evento mais original. Copinhos, pratinhos, canudos e guardanapos devem obedecer ao tema selecionado, que pode ser representado por uma ou duas cores principais. Guarde bem essa paleta de tons. Ela vai ser útil na escolha de outros adereços, como balões, toalhas de mesa, embalagens para docinhos e lembrancinhas que os convidados levarão da comemoração. Trabalhe na sua própria decoração e artigos para festa As melhores festas são aquelas que carregam a personalidade de quem as organizou, concorda? Reservar um pouco de tempo nos dias que antecedem o evento para se apegar aos detalhes é um segredo-chave para produzir uma decoração no estilo DIY (do it yourself ou faça você mesmo). A ideia é criar artigos para festa personalizados, que façam com que os convidados reconheçam a sua identidade naquela comemoração. Você pode apostar em faixas de tecido, caixinhas de recordações, arranjos de flores, placas com frases bem-humoradas, quadros e painéis temáticos para as paredes do local. Se tiver habilidade e tempo disponível, vale se dedicar até mesmo a maquetes artesanais ou móveis construídos com pallets, que podem dar um toque rústico e pessoal ao momento. O importante é que o festejo tenha a cara dos anfitriões. Capricho especial na mesa do bolo Depois dos donos da festa, o bolo é o grande protagonista e não pode passar despercebido. Uma mesa principal deve ser preparada para recebê-lo, em posição de destaque no ambiente e com organização ainda mais caprichada. Você pode e deve dedicar atenção especial aos artigos para festa escolhidos para enfeitar esse local, porque é nele que os convidados farão a maior parte das fotos de lembrança do seu evento. Vale apostar em bandejas, troncos de madeira, porta-retratos, jarros de flores e mini-balões, respeitando o tema e as cores escolhidos para a decoração. Já pensou em escolher um belo tapete ou esteira rústica para cobrir o chão? Detalhes como este podem realçar ainda mais a mesa principal. A cobertura do bolo também será observada pelos convidados e vai deixar ainda mais evidente o tema escolhido para a ocasião. Aposte sem medo em cores, formas e adereços caprichados para esse personagem importante da sua decoração. Crie expectativa antecipada nos convidados Que tal enviar convites temáticos para os seus convidados, semanas ou dias antes da comemoração? Assim, todos se programam, criam expectativa e curtem a festa antes mesmo dela começar. Em formato impresso ou virtual, o convite deve reunir informações básicas, como endereço, horário e nível formalidade do evento. É uma boa oportunidade para revelar o tema do encontro e até mesmo para sugerir um figurino temático (dress code) para a ocasião, que pode ser inspirado nos outros artigos para festa. Se o evento for inspirado nas discotecas dos anos 1970, por exemplo, por que não propor que todos compareçam usando roupas daquela época? Para garantir fotos ainda mais personalizadas como lembrança do momento, você pode padronizar cores para as roupas dos amigos, indicando uma paleta de tons que esteja em harmonia com sua decoração. Dê atenção especial ao cardápio Todos sabem que os comes e bebes estão entre os itens de que os convidados se lembram mais. Passada a festa, é deles que os amigos vão falar. Por isso, planeje opções práticas de preparar e que sejam democráticas, ou seja, que agradem o maior número de pessoas. O grande objetivo de uma escolha bem feita para o cardápio é satisfazer a maioria dos presentes e poupar trabalho nos bastidores. Antes e depois do evento. A formalidade do menu também vai depender do tema e da motivação da festa, que pode ser mais sofisticada ou mais casual. Dê atenção especial para a temperatura da comida e das bebidas, que devem ser armazenadas com cuidado muito antes da festa começar. Vale pensar, ainda, na apresentação dos pratos, que podem ser servidos como petiscos ou refeições, sempre em sintonia com o estilo da decoração. Aqui, vale a pena investir em guardanapos, pratos e bandejas que combinem com o restante dos artigos para festa que você escolheu. Uma festa completa E para que a animação seja completa, a trilha sonora tem papel fundamental. Conhecendo bem seus convidados, você pode criar uma playlist tão personalizada quanto seus artigos para festa, para que todos se divirtam e interajam ainda mais. Programe a quantidade de faixas em função do tempo previsto para a duração do evento. Afinal, ninguém quer precisar repetir a mesma playlist várias vezes. Em geral, vale dividir as músicas em momentos distintos, começando pelas mais calmas e deixando as mais dançantes para o final. Acesse nosso site para encontrar lojas especializadas em artigos para festa e começar a montar sua próxima comemoração!

  • Turismo

    Museu do Trem: lar das memórias ferroviárias do Recife

    Turistas e moradores do Recife possuem várias formas de saber mais sobre a história da capital pernambucana, uma das mais legais e acessíveis são os museus. São tantos espalhados pelo estado que fica impossível visitar todos em um único dia. Mesmo assim, esse tipo de passeio é um deleite para os amantes de história. O Museu do Trem, por exemplo, não pode faltar no seu roteiro de viagem. Lá podemos entender melhor sobre o uso do transporte ferroviário no centro do Recife, além de resgatar o período da Revolução Industrial em Pernambuco e a tecnologia que foi surgindo com o passar dos anos. Demais, não é? Então vamos saber mais sobre o lugar antes de programar a visitação? Confira:   Origem Acredite se quiser - é para acreditar de verdade -, mas a estação que abriga o Museu do Trem, chamada Estação Central Capiba, foi aberta pela primeira vez em 1888, mais de um século atrás. Desde então, foi desativada e inaugurada algumas vezes. Naquela época não existia ônibus, muito menos motoristas de aplicativo. Assim, a mobilidade da população acontecia de trem, tanto para os percursos longos (interiores e outros estados nordestinos), como para o subúrbio.  Em 1983, a estação foi fechada pela primeira vez para que as obras do metrô começassem. Foi aberta em 1985, nesta época o Museu do Trem já funcionava desde 1972 e acompanhou o fechamento da casa em todas as ocasiões citadas. O museu carrega o título de primeiro museu ferroviário do Brasil. Seguindo a linha do tempo, o lugar parou de funcionar mais uma vez, em 2009, tendo sua inauguração em 2014. A mais recente pausa na programação da estação e do museu foi em novembro de 2020 para renovar alguns elementos físicos, como pintura das paredes, substituição de telhas quebradas e alguns pequenos reparos. A reabertura aconteceu em janeiro de 2021.   Estrutura Depois das diversas requalificações, estação e museu são hoje uma ótima opção de lazer para o público. O ambiente é extenso e nas últimas reformas ganhou um elevador para os visitantes transitarem entre os andares. Um diferencial importante é a existência de um guarda-volume que não é cobrado nenhum valor para uso. Na entrada, um vídeo explicativo sobre a história do museu e da estação é exibido para os que chegam. O local é climatizado e a iluminação abrange todo o ambiente. A segurança também é importante, por isso foi colocado câmeras, extintor de incêndio. Salas com equipamento multimídia também estão presentes no museu, além de cenografia e sinalização em dois idiomas.  Falando em equipamentos multimídia, o museu reserva uma sala intitulada de O Túnel. Nela, os mais desatentos podem ser surpreendidos com a imagem em 3D de um trem saindo do túnel em alta velocidade, na direção dos visitantes.  Já do lado de fora, máquinas do início do século XX são expostas e estão em ótima qualidade de conservação. Entre os veículos em exibição está um trem com capacidade de puxar 70 vagões, carroças e locomotivas a vapor, bem parecidas com o que vemos nos filmes antigos.   Patrono, Exposição e Curadoria O sociólogo, escritor e jornalista Gilberto Freyre se tornou patrono na inauguração do Museu do Trem. Atualmente, a casa apresenta a exposição “Chegada e Partida: A Memória do Trem em Pernambuco”, com curadoria do museólogo Aluízio Câmara. O projeto conta a história da ferroviária em Pernambuco e transporta os visitantes direto para a Revolução Industrial da época, desde lembranças sensoriais, como os sons de apito, sinos e outras coisas do passado, até as inovações tecnológicas que foram surgindo com o passar dos anos. O Museu do Trem possibilita fazer uma viagem ao passado tanto no térreo como em seu primeiro andar. No total existem aproximadamente 500 peças antigas de uma realidade que já não existe mais. Cadeiras, carimbos, sinalizadores, bilheterias e fotografias são algumas das relíquias do lugar.   Visitação e Endereço O Museu do Trem fica dentro da Estação Central Capiba, na rua Floriano Peixoto, s/n, bairro de São José, centro do Recife. As visitações acontecem de terça a sexta-feira, das 10h às 16h. Nos sábados e domingos, das 10h às 14h. A entrada é gratuita. O telefone para contato é (81) 3184.3197 ou 3184-3198.